WeCreativez WhatsApp Support
Nossa equipe está aqui para responder às suas perguntas. Pergunte-nos qualquer coisa e tire suas dúvidas.
Olá, como podemos ajudar?

Você sabia que há dores que podem se tornar crônicas? Ou seja, levar mais que o tempo necessário para ser curada.

Por que tem dor que se torna crônica?

Quando ocorre uma lesão o corpo produz substâncias químicas que tornam a região ao redor da lesão mais sensível, como uma forma de proteção para o processo de cicatrização.

Então, é normal uma maior sensibilidade no local durante esse processo de cicatrização.

Um dos fatores para identificar a dor crônica é o seu período de duração e início, a maioria das lesões que causam processos inflamatórios levam em média seis semanas para se recuperarem. As dores que persistem por período maior que 3 meses podem ser consideradas crônicas.

Quando a dor se torna crônica provavelmente não há mais lesões ou reparações tecidual no local, pois esta fase já foi concluída.

A dor é um alarme do corpo!

O que ocorre muitas vezes é que pode haver algo de errado com o processamento da dor, que é feito pelo cérebro, e ai que o “alarme” do corpo é ativado, ou seja, aparecem dores onde não há lesões.

Este são os sinais do sistema nervoso central de que provavelmente há algo de errado.

Com isso, ocorre uma sensibilização no nosso sistema nervoso, o sistema se torna mais sensível, sentimos dor com pouco estímulo.

Portanto, acredite quando alguém diz que está sentindo dor mesmo após meses ou até mesmo anos.

O que o psicológico tem a ver com as dores?

As dores podem se desenvolverem e se cronificar devido há alguns fatores psicológicos. Há um termo na medicina chamado “biopsicossocial”, ele estuda a causa de doenças associadas ao psicológico e seu processo de cronificação.

A dor crônica pode se desenvolver quando diversos fatores somados ao psicológico “desregulam” o sistema de dor e este se torna mais sensível.

Todas estas questões psicossociais são capazes de influenciar a nossa percepção de dor, podendo aumentá-la, caso o desajuste em alguma destas esferas encontra-se presente, ou até mesmo diminui-la, caso o paciente tenha a situação provocadora de dor resolvida.

Os principais fatores que desenvolvem a dor crônica:

  • Emoções como tristeza e estresse
  • Grande preocupação sobre a causa de a dor ser algo grave
  • Problemas financeiros e no trabalho
  • Problemas no ambiente familiar
  • Sedentarismo
  • Insônia
  • Alimentação irregular

Tratamento para a dor crônica

Antes de tudo é necessário entender o que causou a dor, fazer uma avaliação minuciosa e descobrir os fatores que desencadearam o processo de cronificação da dor.

Para o tratamento ser eficaz, acabando ou diminuindo a dor, a participação e o interesse do paciente são fatores decisivos.

Isso porque o método visa executar os movimentos que inicialmente podem até aumentar um pouco os sintomas, mas ao longo do tempo, persistindo nesta atividade, as dores diminuem muito.

Este processo é necessário para diminuir as excitabilidades através do movimento, induzindo o sistema nervoso a reorganizar suas conexões.

Estes movimentos agem como remédio, liberando os hormônios, neuro-hormônios e substâncias analgésicas no organismo, controlando nosso humor, melhorando nossa disposição, diminuindo medo, evitação e ansiedade pelo movimento doloroso.

Para o sucesso do tratamento, além do interesse do paciente é necessário uma equipe multidisciplinar com conhecimento no tratamento de dor, profissionais como: fisioterapeutas, psicólogos, médicos, educadores físicos e nutricionistas, que podem fazer parte deste time e proporcionar um grande ganho de saúde, qualidade de vida e bem-estar.

Para saber mais, entre em contato conosco!

Este artigo foi útil para você? Deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos.